terça-feira, 17 de maio de 2011

Estranhas formas de vida. VII


Para a Iris, uma alforreca voadora.

4 comentários:

Ángel disse...

Intrigante, desasosegante ... ¿el fin de lo natural?
He conocido un nuevo gran blog. Gracias compadre.
Un abrazo

IRIS disse...

:-)))) nasceste só para dar alegrias às pessoas, não foi? ai não! claro, às pessoas e aos bichos! diz lá se não são lindas estas meninas espreguiçadas nos seus voos diáfanos... e de envenenar... :-))
esta é linda no seu vestido de noiva vaporoso e imaculado :-)
adorei, dear, e, claro, como não podia deixar de ser, toma lá...

http://www.youtube.com/watch?v=Qv5ZU06JDN4

um grande beijo, trans... lúcido :-)

mfc disse...

... ou nadadora?!

IRIS disse...

posso responder ao mfc, não posso? :-)
ok, então, mfc, vista de dentro de água, ela é uma grande voadora. aqui, para não perder o momento, a perspetiva teve que ser outra, mas é tão fácil imaginar... ;-)